A taxa de fecundidade atualmente no Brasil é em torno de 1,86 filho por mulher. Mas nem sempre foi assim… Na década de 60, as taxas chegavam a 6 filhos por mulher, com valores ainda mais elevados em décadas anteriores.

As famílias, mesmo humildes e com poucos recursos tinham muitos filhos. Segundo os piadistas de plantão, a explicação mais plausível era o fato da televisão ainda não existir ou inacessível para todos os lares rsrsrsrs…. o que não deixa de ser um fator de estudo.

Além dos filhos de sangue, os pais de família tinham o costume de adotar outras crianças, sobrinhos e afilhados órfãos, crianças sem lar, enfim, a necessidade e destino faziam com as famílias tivessem muitos membros.

Vovô Lúcio teve muitos irmãos de criação. O post em questão vai abordar dois destes membros de família, onde chamaremos pelos apelidos, na medida que faltam informações sobre os nomes corretos: o BODE e o CONGO.

Certa feita, furtaram da vovó 400 Reis (ou Contos de Reis, faltam informações a respeito da quantia). Aperta daqui, aperta de lá, todos naquele alvoroço medonho em busca do gatuno.

Lá pelas tantas, o Bode gritou no meio da família:

– Pois quero ficar cego se roubei esse dinheiro!!

Imediatamente todos absolveram o Bode daquela situação toda, uns se benzeram, outros abraçaram o rapazote em solidariedade. Ninguém queria aquela desgraça na família, ainda mais a um inocente. E a busca continuava para “corear” o ladrão safado.

Ao anoitecer, Bode foi para o Galpão repousar e ao se aproximar da porta, foi surpreendido por um zorrilho que ao se assustar, urinou em direção ao rapaz absolvido. Pronto…. agora o Bode ficou cego. Reza a lenda que o Bode nunca mais recuperou a visão, morreu cego.

Essa história me foi contada em 22 de dezembro de 2005, às 19h52min.

Mas e o Congo??? Na verdade ele não tem nada a ver com essa história de zorrilho, dinheiro e cegueira. Mas Bode e Congo eram grandes amigos. Certa feita, Bode foi agraciado com a Benção de uma filha e em homenagem ao amigo/irmão, deu o nome à filha de “Conga”. Atitude louvável, original e engraçada….

São histórias belas que devem ser preservadas. Um salve ao Congo, ao Bode e a Conga!!

Infelizmente não tenho fotos destes personagens. Quem sabe um dia……

Grande abraço a todos, sucesso, saúde e paz!!

 

Bode e Congo